Autódromo de Jacarepaguá: Patrimônio do Esporte Brasileiro

Memória viva do Autódromo de Jacarepaguá

Para quem vive de notícia esta é velha. Na real, primeiro é preciso acontecer!

with 2 comments

A imprensa hoje noticiou sem entusiasmo uma reunião em que mais uma vez foi apresentado o projeto do novo Autódromo em Deodoro. Estiveram presentes os presidentes da CBA e da FAERJ, o secretário Municipal de Esporte e Lazer do Rio, Romário Galvão Maia, o secretário nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser e alguns pilotos.
Segundo matéria do site www.brasil.gov.br o Ministério traz para si a responsabilidade pelo projeto, mas não menciona se já houve o empenho da verba, nem de onde sairão os recursos. Nem o prefeito, nem o governador, nem o próprio ministro estiveram presentes a esta reunião. Então, o que há de novo nisso?
Será que este Ministério agora quer imitar os factóides do antigo prefeito César Maia?
Além disto sabemos que este secretário Sr. Ricardo Leyser é o mesmo que foi condenado pelo TCU a devolver dinheiro do PAN 2007, portanto não merece credibilidade. para ler clique aqui.
O que existe de concreto até o momento é o acordo firmado entre a CBA, a prefeitura e o COB e nele está escrito que a CBA não pode entregar o Autódromo de Jacarepaguá até que o novo esteja pronto e funcionando. Deste modo, ficaria mais apropriado se convocassem a imprensa apenas quando isto acontecer de fato!
A intenção deste acordo foi não prejudicar o automobilismo regional. Por mais absurdo que pareça a este secretário existem pessoas, famílias inteiras que a dependem do Autódromo de Jacarepaguá para sua sobrevivência. São pilotos, preparadores e mecânicos que fazem apenas o campeonato regional e arrancada. Não desmerecendo os pilotos que compareceram ao encontro, sabemos que nenhum deles vive exclusivamente do automobilismo carioca.
Assim, todos aqueles que ainda dependem do Autódromo esperam que o acordo seja cumprido na íntegra. Aliás, na última corrida do regional o presidente da FAERJ Sr. Djalma disse para quem quisesse ouvir que caso o acordo não seja cumprido acionará a justiça.

Anúncios

Written by Pescador de informação

31 de Maio de 2011 às 16:38

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. O fato é que a cada dia que passa perdemos tempo com uma solução definitiva, o mais sensato e correto seria deixar o autódromo como está pois a existência dele não impede a realização dos Jogos,d esde que sejam instalados somente equipamentos provisórios sobre o terreno do autódromo (e não sobre a pista), para posteriormente ao término do evento fossem todos desmontados e o autódromo remodelado e modernizado.
    O problema é a ganânica do Sr.Carlos Arthur Nuzmann e seus asseclas, ansiosos nas benesses que receberão não só pelos custos operacionais dos equipamentos inservíveis pós-jogos que serão bancados pelo governo como também a intermediação (e por que não dizer) facilitação para que as empreiteiras tenham acesso a um terreno “nobre” e quase de graça, tudo graças a insensibildiade desse astuto senhor de negócios travestido de entidade olímpica.
    Sem falar na tibieza da CBA, que fica na mão dessas pessoas dizendo amém a tudo que lhe dizem sema tentar que ela represneta uma força economica de milhares de praticantes do esporte a motor que não podem prescindir de uma praça de esportes tão importantes na cidade mais conhecida do país
    Os números não mentem, todas as categorias que v~em correr aqui conseguem números expressivos de público graças à visibildiade que o autódromo possui e à atratividade que o automobilismo tem.
    Infelizmente estamos sendo vítimas de mais um golpe perpretado pela prefeitura e pelo governo federal, descumprindo o acordo fingindo que está fazendo algo, e o pior é que não podemos fazer nada, pois diante do quadro de recessão que o governo insite em pintar, de que não há dinheiro e terão que ser feitos em várias áreas das políticas públicas e sociais do país, reinvindicar um novo autódromo parecerá insano diante da opinião pública, mas mais insano e´um país que diz não ter dinheiro querer fazer Copa e Olimpíada seguidas.
    Ou seja, para uma pergunta duas respostas conforme a conveni~encia, para os (in)dignatários do COB e da FIFA, a promessa é de que todos os esforços serão envidados para terminar as obras a tempo, e para as agendas sociaos, a responsabildiade social que vem sendo solpada no caso das remoções para o transcarioca no bairro do Campinho (a ponto de merecer menção pública na ONU diante de um constrangido presidente do COB) nada é dito ou então é jogado para escanteio.
    Vivemos em uma era sem segurança jurídica de nada, o governo em nome da sinecura das obras sem orçamento nem licitação passa por cima de todos, rasga as leis, infringe os códigos de étice e de conduta da administração pública, mas posa de bom moço na imprensa, afinal de contas esta irá lucrar muito com as gordas contas de propaganda que virão a reboque dos eventos, e ninguém vai querer perder a fatia do bolo das quais nem as migalhas sobrarão para o povo que vai pagar essa farra toda

    André Buriti

    31 de Maio de 2011 at 17:42


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: