Autódromo de Jacarepaguá: Patrimônio do Esporte Brasileiro

Memória viva do Autódromo de Jacarepaguá

Posts Tagged ‘Acordo

Destrói tudo agora? Ou destrói aos pouquinhos?

with 3 comments

Desde 2008 quando este blog começou a divulgar um abaixo assinado em apoio a CBA pela permanência do Autódromo de Jacarepaguá, nada foi tão negativo para o destino do mesmo quanto a pretensa “inauguração” de ontem. Ou, como disse o jornal O Globo que poderia perfeitamente substituir o o Diário oficial do Município do Rio: o lançamento da pedra fundamental das obras no autódromo. Tiveram que inventar um nome complicado como este porque não existia nenhuma obra até aquela data.  O que o telejornal RJTV mostrou foram 3 operários laçando as arquibancadas com uma corda, um discurso de Nuzman com ½ duzia de atletas e Eduardo Paes ao fundo. DEPRIMENTE!

Bem, este não seria um fato para preocupação, pois o discípulo Eduardo Paes demonstra ter aprendido bem a lição de seu mentor Cesar Maia e, em época de eleições, não se cansa de lançar factóide. Como bom aluno ele faz até melhor que Maia e encena para a Globo aquilo que será manchete no dia seguinte. Não se preocupa nem com as outras emissoras e com os outros jornais porque elas repetirão aquilo que o seu “Diário Oficial”, muito bem pago, disser.

O que deve ser  motivo de preocupação para nós neste momento é:  o silêncio da CBA e da FAERJ. Alguém poderia dizer: foram pegos de surpresa. MENTIRA!

Vamos aos fatos:

Durante o tempo em que CBA fez valer o acordo  e resistiu as investidas do prefeito do Rio de Janeiro, não permitindo que tocasse no Autódromo de Jacarepaguá, reacendeu as esperanças do automobilismo carioca. Por outro lado… Enquanto houve o impasse, o passe da CBA e da FAERJ ficou valorizado!

A coisa começou a degringolar a partir daquela reunião que aconteceu em Brasília com a presença de 3 ministros, representantes do governos estadual e municipal. A conversa começou a mudar, quiseram desqualificar o acordo com argumentos fajutos, aceitaram pretenso cronograma, até que a  bomba estourou ontem.

No jornal O Globo hoje, Luis Magalhães afirma em meio a um monte de sandices que a concessionária Rio Mais vai demolir até maio de 2013 todas as estruturas do Autódromo de Jacarepaguá. A pista e o restante das estruturas começam a ser derrubadas no fim deste mesmo ano.

Pera aí, mas que conversa é esta? A quem eles pensam que enganam? Se o autódromo de Deodoro não está pronto, aliás não tem nem sinal dele, não tem que permitir que se destrua nem um tijolo de Jacarepaguá!

Esta história cheira mal, parece aquela do estupra, mas não mata, ou melhor, está na cara que na reunião de Brasília, ou noutra qualquer, foi combinado  que se o Autódromo de Jacarepaguá fosse destruído aos pouquinhos ninguém poderia culpar estas duas entidades.

Uma OVA!

O fato do  Autódromo de Jacarepaguá ser destruído como quer este cronograma não isenta os atuais dirigentes da CBA e da FAERJ, seus advogados e toda esta corja fajuta de aproveitadores de culpa no cartório. Afinal, de maneira nenhuma eles estão de pés atados como querem fazer crer. Se não podem defender o Autódromo de Jacarepaguá peçam demissão de seus cargos que outras pessoas dignas o farão.

Felizmente, eles não conseguirão destruir o automobilismo carioca,  muito pelo contrário, o momento é de união. Portanto, se tudo isto se confirmar é bom que peguem as suas respectivas boladas e sumam daqui o quanto antes.

No próximo post este O Blog vai lançar o concurso: Como transportar um Velódromo nas costas daqui até o Piauí?

Anúncios

Written by Pescador de informação

8 de Julho de 2012 at 0:40

Para que serve um novo acordo se o primeiro não for cumprido?

leave a comment »

O Rio não pode ficar sem autódromo

 

Prezados leitores,

A campanha O Rio não pode ficar sem Autódromo precisa de apoio. Esta iniciativa foi deflagrada neste fim de semana por André Buriti do Blog SOSAutódromoRJ, durante  a corrida de Fórmula Truck  que aconteceu domingo e a seguir no Twitter através da hashtag #orionãopodeficarsemautódromo.

Para quem não assistiu a corrida nem à transmissão ao vivo da mesma pela Bandeirantes, vamos recapitular: foi aberta um a faixa com a inscrição O Rio não pode ficar sem autódromo Automobilismo também é esporte no grid de largada. Na transmissão, Teo José enfatizou a importância histórica do Autódromo de Jacarepaguá e finalizou com a frase: se era para destruir, porque construir!

Isto foi de importância crucial neste momento em que o Prefeito Eduardo Paes tenta a todo custo empurrar goela abaixo da CBA um  novo acordo, entregando simplesmente um cronograma das obras do Autódromo de Deodoro aos dirigentes da entidade. Segundo matéria do jornal O Globo que pode ser lida aqui  aconteceu uma reunião esta semana com este objetivo. Em resumo ele quer que a CBA libere o Autódromo em troca de um novo acordo. Fez até a promessa estapafúrdia de incluir as corridas no calendário oficial da cidade???? Mas, que corridas? Se destruírem a pista sem construírem outra,  talvez não haja corridas aqui no Rio nunca mais!

Para a comunidade automobilísstica carioca de que serve um novo acordo se o primeiro não for cumprido? Na verdade, ela não pode ficar sem autódromo nem um dia, que dirá meses e anos. De que serviria mais um pedaço de papel?

Esta forma de agir do prefeito o faz parecer um vendedor daqueles que querem passar gato por lebre e cuja principal arma é aquela retórica cansativa e burra. Daqueles que pensam que sua lábia tem o poder de enganar os trouxas. É verdade que algumas vezes eles até vencem pela insistência, mas não convencem, pois, quando isto acontece lá no fundo se tem  consciência de estar sendo levado na conversa.

Diante disto,  pense e diga honestamente se você emprestaria sua bicicleta a Eduardo Paes?

Então, não há motivo para que a CBA caia na sua lábia de vendedor barato. A não ser que haja algo mais neste pacote. Me refiro a propina, dinheiro ou qualquer forma de escambo vantajoso que faça com que os dirigentes da CBA, diretores esportivos, diretores de clubes, advogados, todos eles sejam literalmente comprados!

Bem, não cabe aqui especulações de como isto será ou seria feito, porque haveria muita gente envolvida neste pacote. Além disto, até  o presente momento, a CBA tem demonstrado resistir bravamente às pressões.

Mas, cabe repetir o alerta já feito anteriormente em outros posts, quando foi aberto o abaixo assinado neste blog em 2008 contra a destruição do Autódromo de Jacarepaguá. A propósito, ele continua no link ao lado e se você não assinou ainda que tal clicar e assinar, pois ele nunca esteve tão atual.

Acabar com Jacarepaguá antes de construir um novo autódromo é destruir o automobilismo do Rio de Janeiro! Assim, por enquanto, a comunidade automobilística está confiante, mas em estado de vigília permanente em apoio a sua Federação Estadual e a CBA.

 

 

Written by Pescador de informação

6 de Abril de 2012 at 13:29

Publicado em Sobre

Tagged with , , ,