Autódromo de Jacarepaguá: Patrimônio do Esporte Brasileiro

Memória viva do Autódromo de Jacarepaguá

Posts Tagged ‘Ministério Público

Autódromo de Deodoro não sai

with 3 comments

Esta semana a Vereadora Sonia Rabello publicou em seu blog um link para a Ação Civil Pública (10ª Vara Pública) que o GAEMA (Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente) do Ministério Público Estadual está propondo no sentido  de proteger esta riqueza ambiental da área destinada ao autódromo em Deodoro. Para acessar esta ação: Clique Aqui

Assim, por mais que o Prefeito se ache bom de conversa dificilmente conseguirá convencer todas os procuradores que compõe este grupo do MP de que esse autódromo é viável. Se insistir e quiser comprar a briga, esta pode durar no mínimo 10 anos.

A quem ele pensa que engana quando diz neste vídeo que irá convocar a CBA e a FAERJ com a presença do Ministro dos Esportes para o lançamento de Deodoro?

Pode ser que consiga enganar apenas os dirigentes destas duas entidades, porque os automobilistas cariocas já não acreditam mais nesta farsa. Nas redes sociais, o comentário é que se a CBA e FAERJ aceitarem a quebra deste acordo em troca desta mentira, elas perderão a credibilidade e a representatividade junto a aos seus afiliados. Portanto, é bom pensarem bem no que estarão fazendo, antes de entregarem o Autódromo de Jacarepaguá de vez. Pois uma coisa é encerrar o campeonato regional mais cedo, para facilitar as obras, mas outra bem diferente é deixarem destruir o que resta do único circuito onde ainda é possível a realização de provas de automobilismo no Estado do Rio de Janeiro.

Anúncios

Written by Pescador de informação

4 de Novembro de 2012 at 13:00

Se assim for…

with 2 comments

Se assim for, será um final apocalíptico com requintes de crueldade…

Existem rumores que o Prefeito pretende derrubar o que resta da pista do Autódromo de Jacarepaguá na próxima segunda feira dia 1o de novembro. Dão conta que ele estaria furioso com o que vem sendo dito sobre o autódromo pelas redes sociais e já decretou que a primeira coisa a ser derrubada é a torre de cronometragem que cairá espetacularmente sobre a pista com direito a filmagem e tudo.
Diante destas afirmações, estão estarrecidos não apenas os amantes do automobilismo, mas todos aqueles que zelam pelo patrimônio público desta cidade.
Já foi dito aqui em diversas ocasiões o quão desnecessária é esta destruição, uma vez que para se construir as instalações permanentes deste projeto não é necessária a derrubada do circuito atual. Levando-se em conta que as outras instalações serão provisórias por que destruir o que está em funcionamento? Por que não manter e adequar às obras do Parque Olímpico?
A insistência da Prefeitura em não cumprir sua parte no acordo firmado junto ao COB e a CBA demonstra o quanto esta instituição está se lixando não apenas para os praticantes do automobilismo, mas para todos os outros cidadãos. Quando joga para a União a responsabilidade não apenas pela construção do novo autódromo, mas pela parte operacional mais onerosa e se recusa a discutir novas bases para o projeto deste Parque, a Prefeitura está querendo apenas colher os louros dos Megaeventos e se eximir da responsabilidades.
Estranho nisso é o papel o Governo Federal: omisso e conivente! Entubou esse projeto do Parque Olímpico, vai pagar uma grande parte, perder seu patrimônio e ainda vai deixar um grande número de praticantes do automobilismo profundamente insatisfeitos e desconfiados.
Um Ministério dos Esportes que não reconhece a importância do automobilismo, o segundo esporte na preferência dos brasileiros, é no mínimo bizarro… Deixar o automobilismo carioca ao relento, sem sequer vir a público para dar um justificativa aceitável e que não seja ligada à urgência de se doar de vez um patrimonio público para construtoras, é inadmissível!
Temos a lamentar, além dessas mencionadas instituições, o papel da Casa Civil da Presidência da Republica que convenceu, não se sabe como, os dirigentes da CBA a relaxarem as ações judiciais que já estavam em curso. Questionar o Ministério Público Estadual que não acatou nenhuma das denúncias sobre a ilicitude do edital do Parque Olímpico que institui uma PPP suspeita cujo único consórcio que concorreu, saiu vencedor da licitação destas obras.
Não existem desculpas plausíveis para tamanha omissão, pode-se pintar os próximos jogos Olímpicos como um evento importante para o Brasil. A pergunta é: importante por quê e para quem?
As propaladas obras de infraestrutura necessárias prometidas desde o PAN 2007 não foram e não serão jamais feitas. Como exemplo temos a questão do saneamento do entorno do Autódromo, região alagadiça e com grande incidência de insetos e roedores, inclusive mosquitos da dengue. Não há um condomínio na região que possua ligação à rede de esgotos da cidade. A canalização deste arroio que passa ao lado do Autódromo foi prometida pelo governo estadual desde 2007. Essas fotos foram tiradas esta semana e mostram manilhas que aguardam a hora de serem colocadas, desde essa época. Se o interesse fosse a melhoria da cidade e o bem estar dos cidadãos, por que não foi feito isso até hoje? Ou melhor, por que não se começa a obra deste Parque por esta canalização, ao invés de destruir a pista?

O automobilismo carioca já enfrentou antes dias difíceis, mas agora parece que toda a população carioca viverá o tempo das trevas. Se assim for, será um final apocalíptico com requintes de crueldade…

Written by Pescador de informação

25 de Outubro de 2012 at 17:28