Autódromo de Jacarepaguá: Patrimônio do Esporte Brasileiro

Memória viva do Autódromo de Jacarepaguá

Posts Tagged ‘Vila Autódromo

Luto e silêncio!

leave a comment »

Depois de mais de dois anos sem nenhuma nova postagem no blog, justificado pelo luto da perda de um dos melhores autódromos do mundo, resolvi dar uma atualizada em algumas páginas. Faço isto porque tenho guardados alguns arquivos importantes que ajudarão àqueles que queiram continuar a falar do Autódromo de Jacarepaguá, conhecer a estratégia de marketing imobiliário que envolve o Projeto Olímpico da cidade do Rio de Janeiro e a verdadeira história do Parque Olímpico da cidade do Rio de Janeiro.

Assim, graças aos novos recursos disponibilizados pelo WordPress que agora permitem o acesso ao formato PDF, sem que o blogueiro tenha que pagar mais por isto, comecei a disponibilizar alguns destes arquivos. Para quem se interessar na página Denúncias e documentos importantes já podem ser encontrados alguns deles como, a minuta do Edital do Parque Olímpico e outros.

O que é o Consórcio Rio Mais

with one comment

Há cerca de 8 meses o Autódromo de Jacarepaguá foi destruído para dar lugar ao Parque Olímpico. Durante este tempo as páginas deste blog não foram atualizadas. Este silêncio foi carregado de revolta  e expectativas em torno do que iria acontecer com  área que já foi palco de corridas inesquecíveis em diversas categorias do automobilismo nacional e internacional.
Hoje o espaço pertence ao Consórcio Rio Mais. Isto aconteceu num passe de mágica, através de uma PPP (Parceria Público Privada) espúria onde a Prefeitura do Rio concedeu o uso do que não era dela, mas sim do Estado do Rio de Janeiro, ao tal Consórcio. Tudo isto em troca apenas das obras de infra-estrutura do mencionado Parque.
Porém, constata-se a existência de um aspecto em relação ao Parque que a população da cidade não questionou até agora:  a Prefeitura do Rio já apresentou sucessivamente pelo menos quatro versões diferentes do que virá a ser o mesmo. Como o projeto da AECOM que ganhou o concurso não está sendo respeitado, aquela área pode ser tomada em breve por edifícios que nada terão a ver com o espírito Olímpico. Em nome destas diversas versões  já foram destruídos não somente o Autódromo, mas também: o Velódromo, a única via asfaltada que contornava o Autódromo dando acesso ao antigo portão 7 e uma das pistas do Clube CEU. Estão programados para serem totalmente removidos: o Clube CEU e cerca de 3000 pessoas que moram na comunidade de Vila Autódromo.
O VERDADEIRO OBJETIVO  destas remoções não é a construção de equipamentos Olímpicos, mas sim de uma Marina. Explicação: do outro lado da Lagoa de Jacarepaguá se tem acessso direto à Av. das Américas e a alguns  condomínios de luxo como Quintas da Lagoa, Laguna, Alphaville e outros. Já pensaram em como estas terras seriam valorizadas?
Formado pelas construtoras Andrade Gutierrez, Odebrecht e Carvalho Hosken, este consórcio, no fundo, pretende fazer do local uma cidade para poucos.
Na verdade, o que é o Consórcio Rio Mais?

RIO + DESTRUIÇÃO!
RIO + PRECONCEITO!
RIO + DESRESPEITO AO MEIO AMBIENTE!
RIO + ROUBO DE TERRAS PÚBLICAS!
RIO + REMOÇÕES E SACANAGEM COM OS POBRES!
RIO + FARRA COM O DINHEIRO DO POVO!
SE VOCÊ NÃO QUER ISTO PARA SUA CIDADE, AJUDE E DIVULGUE, PARA QUE TENHAMOS UM:
RIO SEM preconceito!
RIO SEM destruição de equipamentos esportivos!
RIO SEM PPPs suspeitas!
RIO SEM remoções e sacanagem com os pobres!
RIO SEM corrupção com o dinheiro público!

Afinal, se o mote fosse mesmo SOMOS UM RIO, seríamos um Rio para todos e não somente para os empreiteiros!

Written by Pescador de informação

15 de Julho de 2013 at 10:40

A Justiça tarda mas não falha. Será?

leave a comment »

Desde outubro de 2009 quando começamos este blog em defesa do Autódromo de Jacarepaguá, nenhuma notícia foi tão promissora quanto esta: o acolhimento de 2 liminares para suspender a Licitação do Parque Olímpico. A primeira liminar foi impetrada pela Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro na 5a Vara a pedido da AMPAVA (Associação de Moradores da Vila Autódromo) em defesa de seus moradores e a segunda pela CBA na 6a vara.

No primeiro momento a grande imprensa ignorou o fato, para noticiá-lo somente após os blogs e redes sociais terem comemorado. O grupo UOL foi o primeiro, seguido por outros jornais e depois pelo portal G1 da Globo.

A importância destas duas liminares é grande. Num primeiro momento elas significam mais trabalho para a equipe jurídica da Prefeitura do Rio, mas a longo prazo podem significar a permanência da pista de Jacarepaguá, pois o Prefeito declarou, mesmo que erroneamente, que não destruirá o Autódromo até a construção de Deodoro. Erroneamente, pois o Sr. Eduardo Paes está cansado de saber que a palavra certa não é construção e sim inauguração.

Como a retirada da Vila Autódromo está se tornando praticamente impossível, a manutenção da pista fica sendo uma alternativa viável. A explicação é que, em tese, as construtoras se desinteressariam pela área devido a proximidade da favela e não haveria candidatos para construir o tal Parque, pois sabemos que o real motivo para a saída do Autódromo é a vergonhosa concessão do terreno à iniciativa privada.

Aliás, nunca na história deste país se viu uma licitação tão VERGONHOOOSA! É uma afronta ao povo que padece nas filas dos hospitais e do transporte público desta cidade, a Prefeitura empenhar 1,4 milhões de reais em instalações provisórias para depois ceder um terreno para a vencedora da licitação. É lógico que o terrreno não vale só isto. O troco deste valor, cada um imagine como quiser, mas não esqueçam das campanhas do executivo e legislativo municipal em outubro próximo. Copiaram?

É tudo tão maliciosamente maquiado com o aval da grande imprensa em nome de 15 dias de jogos que dá nojo!

Resta-nos torcer para que o bom senso e honestidade de alguns juízes prevalesçam, agradecer ao empenho de alguns poucos vereadores e deputados ao longo de seus mandatos pela permanência da Vila Autódromo, pois com isto indiretamente acabaram contribuindo para a nossa causa.

Mais que nunca, nós continuaremos a denunciar aqui os abusos comentidos em relação ao patrimônio publico pelo atual prefeito e secretários e apoiar aos companheiros de outros blogs e redes sociais que lutam por estas duas causas.

Para solucionar o impasse e mostrar que não somos contra os Jogos 2016 no Rio, gostaríamos de apelar para o bom senso dos governantes (alô Ministério dos Esportes e APO!) propondo a manutenção da pista, o que não impediria a construção destas tais instalações provisórias para os Jogos. Lógico, que se fizerem isto, tanto a pista quanto a área dos boxes do Autódromo de Jacarepaguá seriam reformadas. Já imaginaram quantos bilhōes de reais seriam economizados?
Mas, enquanto isso não acontece, a Prefeitura deveria honrar o acordo e fazer, pelo menos, uma manutenção preventiva das arquibancadas com a máxima urgência.

Written by Pescador de informação

19 de Janeiro de 2012 at 22:10

Concurso tenta legitimar o ilícito e o ilegal

leave a comment »


A Prefeitura do Rio lança hoje mais um capítulo da farsa para a construção do Parque Olímpico. Este concurso foi feito a pedido do IAB ( Instituto de Arquitetos do Brasil), pois em 2010 havia sido feito um processo de licitação para a escolha de um escritório de arquitetura que faria estudos complementares para as instalações esportivas do Parque Olímpico do Rio no Autódromo. Depois da chiadeira do IAB, o Comitê Rio 2016 decidiu cancelar em setembro o referido edital.
Embora tenha sido divulgado no jornal O Globo de hoje a existência de um novo edital, o mesmo não foi encontrado nem no site da prefeitura do Rio, nem no site do COB.
Na verdade esta farsa está sendo montada com a chancela do IAB para esconder erros gravíssimos de concepção. O primeiro deles é que a construção deste parque está prevista para 2013, mas não é mencionado o acordo judicial firmado entre o COB, a Prefeitura e a CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) que garante a esta última entidade que o Autódromo de Jacarepaguá só pode ser destruído após a construção de um novo. Neste caso, o edital para a construção do Autódromo deveria preceder ao deste parque.
O segundo ponto é que a área, pelo menos, a da foto do cartaz do concurso, além do Autódromo, mostra o clube de Ultraleve e a Vila Autódromo. O clube está localizada em terreno da União e a Vila provavelmente também. Além disto, existe um processo judicial contra os moradores que se arrasta há mais de 18 anos na justiça. É óvio que nem o pessoal clube, nem os moradores querem sair dali.
O terceiro ponto são as mencionadas PPPs (parceria público privadas). A prefeitura quer se apropriar de áreas públicas e depois das Olimpíadas destiná-las a construtoras? Mas, como? Sem regulamentar isto previamente? Assim, na maior cara dura? Quem eles pensam que somos ? Todos idiotas. Claro que terão aqueles sonhadores que se debruçarão sobre o projeto na tentativa de conseguir alguma notoriedade e fama.
Finalmente, esqueceram de avisar aos incautos, que uma parte do projeto deste Parque Olímpico já está quase pronta. Fica bem do outro lado da Lagoa e sediará o evento Rock in Rio. Ali foram usados milhares de metros cúbicos de aterro em plena Área de Preservação Permanente. Ou seja, os arqutitetos que se habilitarem terão que queimar a mufa para legitimar uma série completa de ilegalidades cometidas contra o Meio Ambiente.
Claro que para a Prefeitura é uma jogada de mestre, pois vai matar vários coelhos de uma só tacada. Resta apenas saber quem se habilita a concorrer num concurso que pode até não ser de cartas marcadas. Mas, que o vencedor não verá o seu projeto ser realizado. Não precisa nem ser muito criativo, mas tem que ter estômago, para seguir exatamente o que estava previsto no pré-projeto da candidatura. Pois, as construtoras que ficarão com o terreno, já delimitaram o que pode e o que não pode ser feito.

Written by Pescador de informação

25 de Abril de 2011 at 20:09